Sobre pais heróis




Ao longo dos meus 29 anos de vida, já conheci um tanto de gente. Com pelo menos 662 pessoas, de acordo com o meu Facebook pessoal, eu tive algum tipo de proximidade que julguei o bastante para mantê-las no meu convívio virtual diário. Dessas pessoas, conheci muitas que não têm um terço de uma proximidade sadia com seus pais. São pais ausentes, pais não assumidos, pais presentes só de corpo, pais que não sabem bem os seus papéis. Por criação, por opção, por reflexo da sociedade ou por simplesmente não saberem o real papel de um pai. Eu sempre senti muito por isso, pois não consigo imaginar minha vida sem meu pai.

Pai é aquela figura protetora. É o seu porto seguro, é quem vai te criar desafios, é quem vai te ajudar a superar barreiras. É o olhar tranquilizador quando você está à beira do desespero por um problema que parece sem solução - e ele soluciona rapidinho -, é a mão amiga quando você cai da bicicleta, é o incentivo de continue em frente que estou aqui para te apoiar.

Pai é aquela pessoa que te dá conselhos. E que não importa quais são eles, você sempre acredita. Porque você tem certeza que seu pai tem uma espécie de sabedoria inexplicável. Você não sabe o porquê,  mas ele sempre sabe tudo. Ele tem a resposta para tudo. Seja para seu exercício de matemática, seja para lidar com aquele chefe que não entende que você está sobrecarregado. Enquanto a mãe te mima, o pai te mostra o lado real da vida. É como se ele estivesse eternamente te ensinando a andar de bicicleta: ele vai te incentivar a seguir sem as rodinhas, mas vai ficar por perto pronto para te segurar na sua primeira queda. (Enquanto sua mãe grita desesperada ao lado que ele não deveria ter te deixado passar por isso).

Mas isso não quer dizer que pai não mima. Mima sim. Pai dá carinho. Pai dá abraço apertado - ele é sempre mais forte do que você -, pai tem a barriga mais confortável do mundo para você deitar, apoiar as pernas, fazer contorcionismos como só uma criança consegue, porque o importante para ele é você estar confortável. Pai é aquele que depois de um dia cansado de trabalho, vai procurar aquela boneca que você tanto queria só para ver um sorriso no seu rosto. Pai é aquele que mesmo querendo ver o jogo no fim de semana, vai jogar cartas ou futebol com você, pois você esperou ansiosamente aquele momento a semana toda. Pai é aquele que mesmo que pinte o ciúmes, o cansaço, o medo, vai levantar de madrugada para te buscar na balada, só para ter certeza que você voltará para casa em segurança. Pai é aquele que por mais que não queira te dividir com o mundo, vai sentar com seu namorado na sala e conversar como se fossem velhos conhecidos, porque ele sabe que aquele menino magrelo te faz feliz. E se alguém te faz feliz, também faz ele feliz. E é isso que importa. Pois ele sabe que por mais que não queira te ver guiando a bicicleta sozinho, ele precisa deixar. Afinal, foi ele quem te ensinou a andar nela sem as rodinhas. 

Quando a gente é criança, enxerga o pai como um super-herói. Ele é praticamente invencível. Ele te leva para a parte mais funda do mar e te segura para que nenhuma onda te leve. Ele sabe te fazer rir nos momentos em que ninguém enxergaria uma piada. Ele faz cabaninha de lençol no quarto e faz você se sentir como se tivesse numa aventura. Ele ouve suas músicas preferidas no carro por mais que preferisse ouvir o jogo. Ele esclarece todas as suas dúvidas, sabe todas as escolhas a fazer. Ele não fica doente e te faz acreditar que qualquer problema que você tenha, vai passar rápido. Como não acreditar em super poderes? Ele só pode ter super poderes! Afinal, ele conquistou sua mãe, e sua mãe não é fácil de se agradar. 

Quando a gente cresce, os poderes não se vão, mas se transformam. Você descobre que seu pai também tem sua kriptonita. Que o mercado de trabalho também é difícil para ele. Que ele também sente medo. Que ele também sente dor. Que ele também adoece. E você começa a sentir medo. Porque você não quer perder o seu herói. Como viver em um mundo sem heróis? Então você começa a guiar a bicicleta. "Pai, vai no médico". "Pai, tá comendo direito?". "Pai, faz exercício!". "Pai, vamos caçar pokemon no parque para você andar um pouco". Você se desdobra em trinta, porque você não quer perder seu herói, mas que herói aceita ser mandado? Por mais que você conduza a sua bicicleta sozinho, ele sempre vai ser quem orienta o seu caminho. Não importa o quanto você queira calibrar o pneu da bike dele.

Depois que você vira adulto, você se torna melhor amigo do seu super-herói. Vocês dividem experiências, gostos, programas. E os conselhos, ah, eles continuam. Porque seu pai continua sabendo a resposta para tudo, e você ainda não sabe como. Vocês trocam informações, você até ensina algumas coisas para ele, mas de algum modo ele ainda parece ser o dono da situação. Porque pais são heróis. E heróis são invencíveis.




Um feliz dia dos pais a todos que cumprem bem esse papel! Seja pai biológico, adotivo, padastro, avô que virou pai, mãe que virou pãe, tio, irmão ou um grande pokemon. Vocês sabem que merecem essa homenagem. E um maravilhoso dia dos pais principalmente ao meu pai, nosso herói, inspirador desse texto e nosso eterno sabe tudo. 


S2



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Informações

Todas as imagens que aparecem no site são reproduções de outros sites e o Debaixo do Guarda-Chuva não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que especificado. Se você (ou sua empresa) possui os direitos de alguma imagem e não quer que ela apareça no Debaixo do Guarda-Chuva entre em contato e ela será removida.

Seguidores

Atenção

Debaixo do Guarda-Chuva é um site de entretenimento e lifestyle. A reprodução do conteúdo do site é permitida, com os devidos créditos. Se tiver alguma dúvida entre em contato com blogdebaixodoguardachuva@gmail.com.

Manifeste-se

Dúvidas, sugestões, reclamações, elogios, desabafos e nudes, envie e-mail para blogdebaixodoguardachuva@gmail.com

Debaixo do Guarda-Chuva Copyright © 2013 - Designer by Papo Garota,Programação Emporium Digital, Logo, Banner e Identidade Visual Studio Grazie