Oito coisas que você pode falar para uma grávida



Na última semana, eu fiz aqui um post que contava sobre as oito coisas que você não deveria falar para uma grávida. O post foi o mais bem sucedido desse blog, em termos de visitas, pageviews, compartilhamentos e gritos de socorro. O que só nos prova que: o ser humano é realmente sem noção. Olha a quantidade de grávidas que se identificou com as pessoas dizendo o que não devem para elas!

Mas esse humilde blog não está aqui só para levantar críticas não! Essa semana nós vamos é te ajudar: vamos te contar as coisas que você DEVE falar para uma grávida. Às vezes é um pouco complicado criar tópicos de conversa com uma pessoa cheia de hormônios - meu marido brinca que vai fazer uma listinha em alguns grupos para eu não me estressar com ninguém que só está criando papo a toa. Então, o objetivo hoje é te ajudar a desenvolver assuntos que vão acrescentar na sua vida, na vida da grávida e no bem estar geral da humanidade. Porque já aprendemos que você não quer irritar a toa alguém que está gerando uma nova vida, certo? Então agora você vai aprender alguns jeitos de não fazer isso, de forma positiva.


OITO COISAS QUE VOCÊ PODE FALAR PARA UMA GRÁVIDA




1) Vai dar tudo certo!


Esse é o primeiro, porque é primordial. A responsabilidade de trazer uma vida a esse mundo é gigante. Claro que se pensa muito a respeito, mas na hora que chega, parece que 40 semanas passam em um piscar de olhos e não deu tempo de você se preparar tanto assim. A grávida tem medo de não dar conta do recado, de não ter com quem dividir as tarefas - vamos combinar que essa geração de homens ainda está aprendendo a ser participativa, poucos são pró-ativos (e os que são, ensinem os demais, por favor) -, medo de fazer algo errado, medo do tanto que a sua vida vai mudar. Os medos são tantos que durante a gestação vem o medo de comer algo que possa fazer mal para o bebê e você não sabe - já que para a internet tudo faz mal -, medo de andar demais, andar de menos, carregar muito peso, dormir para o lado errado, se estressar e o bebê sentir, é tanta coisa que parece idiota, mas que quando você pensa que pode influenciar em um bebezinho em formação entra em total parafuso. Seu papel nisso? Ouça a grávida e fale: vai dar tudo certo. Você vai conseguir. Você vai passar por essa. Às vezes ela só precisa ouvir isso.


2) Se precisar de ajuda, me chama



Não é todo mundo que gosta de pessoas invasivas ou que aparecem sem ser convidadas. Então, se coloque à disposição. Claro que isso depende do seu grau de intimidade, mas você pode se colocar disponível para ser um ombro amigo virtual se ela quiser lamentar algo - daí entra o item 1 -, se você quiser dividir experiências sobre criar uma criança, se você quiser levar uma comida gostosa para os futuros pais ou um docinho para a mamãe cheia de hormônios, enfim. Mostre que se ela precisar, você está disponível. Porque amigos de verdade não são aqueles que curtem as suas fotos no instagram, são aqueles que quando você precisa, correm para te socorrer. E te deixam saber disso. 


3) Você está linda!




A gente sabe que não é todo mundo que vê o tal glow da grávida ou que acha uma pançudinha a coisa mais linda do mundo. Tem gente sim que enxerga a grávida como uma mulher acima do peso - e tem um tremendo preconceito com isso - e não consegue ver a mágica de se carregar uma criança. A grávida, como já falamos um monte de vezes, é um ser cheio de hormônios. E uma mulher, caso vocês não tenham notado. Uma mulher em uma sociedade no qual temos padrões de beleza inatingíveis, que cresceu com uma vaidade irreal jogada em cima dela, e por mais desconstruída que seja, pode se assustar com as transformações no corpo dela. Seja com as novas estrias e celulites que podem - e possivelmente vão - aparecer, pela cintura que sumiu, pelo peso que aumentou, pelas espinhas que brotaram na cara ou qualquer outra transformação que os hormônios da gravidez trazem e que em um momento sensível podem pesar demais. Então, antes de criticar o que ela come, seu peso, suas novas medidas ou as roupas que ela julga ser confortáveis para essa época, simplesmente sorria e diga: "nossa, você está linda!". Pode meter o papo do brilho de grávida aí. Às vezes a gente só quer ouvir um elogio vazio e fútil mesmo, faz parte. Mais uma vez citando Cazuza, mentiras sinceras me interessam. 


4) Nossa, que ótima escolha você está fazendo!


Você pode dar um tempo nas críticas na vida e elogiar as escolhas que o casal decidiu fazer para o bebê. Seja o nome, o quarto, a cor da parede, as roupinhas, sabe assim, mostrar apoio? Só um pouquinho? Faz bem. Segura um pouco as críticas e os palpite e aproveite a alegria dos futuros pais de preparar as coisas para a chegada do rebento de forma positiva!


5) Sua vida vai ganhar um novo sentido




Eu achava que essa era uma coisa bem óbvia, mas incrivelmente pouca gente fala. Se fala muito sobre a falta de sono, a falta de tempo, a vida - e o corpo - da mãe sendo destruída, a vida de casal indo pro espaço, mas pouca gente realmente chega para a grávida e fala sobre o quão legal é ter um filho. Sobre como ter um filho acrescenta na vida da pessoa, como você pode enxergar os problemas e a sociedade de outro jeito, como você passa a valorizar mais os seus pais e como busca sempre melhorar para ser um bom exemplo para o novo ser humaninho. Claro que é bom saber a realidade, mas não faça da grávida seu muro das lamentações. Você pode sim contar as dificuldade que tem ou teve - é importante saber (ainda vou fazer um post sobre isso) -. mas você pode dizer também como as superou e como tem coisas que importam mais que outras. Ser positivo, sabe? Se coloque à disposição para conselhos, mas anime os novos pais para o momento que está chegando. É legal ser legal com os outros.


6) Você pode ter um tempo para você, fica tranquila


Tem alguma coisa na sociedade que incumbiu nas mulheres - principalmente nas mães - que elas são cuidadoras e mulheres maravilhas. Que elas passam 24 horas por dia servindo os outros e não sobra tempo para elas, e todos nós temos que achar isso normal. Na sociedade moderna, muita mulher opta por não ter filho justamente para não perder a liberdade de ser quem deseja ser e não ter que viver em função de outros. Pode parecer egoísmo, mas é um grito de uma classe que passou tanto tempo sendo oprimida pela sociedade. Qual o seu papel aqui? Dizer para a mãe que ela pode ter esse tempo para ela sim. Grávida, ela pode descansar, pode se cuidar, pode fazer seu exercício, pode comer o que gosta, pode trabalhar, não é simplesmente uma maquininha de fazer filho. Ah não ser que haja restrição médica, ela continua sendo uma mulher normal que quer, precisa e merece viver como sempre viveu - relaxa que ela vai lembrar de preservar a vidinha dentro dela. Quando o bebê nascer, ela pode também fazer o que quiser. Agora é responsável por outra vida, mas ela pode delegar funções, pode continuar a trabalhar, a ter seu horário de exercício, um tempo para cuidar dela do jeito que ela quiser, ter uma vida própria. Ás vezes só é preciso ouvir que pode. Afinal, a criança tem pai para dividir as funções. Tem avós para apoiar. Tem tios. Dá para se criar uma rede de apoio e não sobrecarregar ninguém. Ou dá para pelo menos se pensar sobre isso. Quanto mais carinho para a criança, melhor. Então não julgue a mãe. Não ache que é um crime ela querer deixar o filho com o pai - que é o PAI - para almoçar com uma amiga em um sábado ou com os avós para uma viagem romântica de casal. Ela pode, você pode, e pais felizes deixam filhos felizes. Harmonia é tudo na vida. 


7) Fale sobre QUALQUER assunto que não seja maternidade


As grávidas gostam muito de falar sobre gravidez. Sobre o tamanho do bebê, sobre os chutes que sentiu, sobre suas aflições, sobre as coisas que comprou, sobre como imagina a vida com a chegada desse pequeno ser. Gostam. Mas elas ainda querem conversar sobre outras coisas. Futebol, política, economia, novela, Big Brother, a nova série da Netflix, a briga do vizinho, o casamento da sua melhor amiga, a C&A em liquidação, a greve geral de sexta-feira. Não ache que os neurônios dela foram para o espaço só porque ela engravidou e o cérebro agora se resume em uma chavinha só. Ela pode e quer conversar sobre outros assuntos. Você conseguia antes, você consegue agora. Claro que você vai perguntar sobre o bebê, mas pode também perguntar sobre a opinião dela na briga dos uruguaios com o Felipe Mello. Ela ainda sabe conversar sobre essas coisas. 


8) Lembre que a grávida existe




Eu confesso que já fui essa pessoa: a que vira para a grávida e fala "agora você não é mais importante, quem importa é o bebê". Por que raios a gente faz isso?? Ainda mais com alguém hormonal? Sim, o bebê é muito importante, mas a grávida também. O pai da criança também. Isso é quase um complemento do item sete: não trate a grávida como uma incubadora. Ela quer que você se interesse sobre a criança - afinal, é sim o assunto mais importante da vida dela agora -, mas ela ainda quer atenção, como todo ser humano normal - e com uma carga extra de hormônios. Então dê atenção para ela, pergunte da vida dela, olhe no olho dela para conversar - eu sei que a barriga chama a atenção, eu sei -, trate-a como gente. Isso é importante, pensa que a grávida já lida com um monte de transformações físicas, internas e psicológicas. Se ela deixa de existir para a humanidade, pode ficar mais doidinha ainda. Você não quer isso, quer?




Lembrando que sempre o primordial é: respeito e empatia. Não medir os outros com a sua própria regra e ser gentil com a batalha dos outros. E claro, pensar antes de falar, isso nunca é demais.





Oito coisas para não se falar com uma grávida



Dizem que quando você entra no mundo da maternidade, a primeira coisa que você precisa se preparar é com os pitacos alheios. E isso não é simplesmente depois que o bebê nasce: a partir do momento em que você faz xixi no palitinho e dá de cara com dois risquinhos, se prepara amiga! Todo mundo sabe tudo sobre a sua vida, menos você. 


É incrível a quantidade de conselhos, opiniões, broncas e sermões que as pessoas têm para dar para uma grávida. Não sei o que acontece com a cabeça da população, mas todo mundo parece ter certeza absoluta de que a grávida não sabe como lidar com a sua vida e a vida que está gerando. Acontece que a gestação é um dos momentos mais mágicos da sua existência, mas também um dos momentos no qual você está mais sensível e sem paciência. Esse turbilhão de hormônios que invade nosso corpo para gerar um novo ser humano faz com que a gente vá do estágio das lágrimas para o instinto assassino em três segundos. E para isso basta uma palavra mais torta. Ou um comercial de TV.


Então, se você não quer ser a pessoa responsável por fazer uma grávida chorar no meio do nada ou teme pela sua integridade física, decidi separar alguns tópicos para você imprimir e guardar no bolso e lembrar de nunca abordar com uma gestante. Ok? Tome nota. Pelo bem de toda a humanidade.



OITO COISAS PARA NÃO SE FALAR COM UMA GRÁVIDA

UOL



1) Nossa, como você engordou.


Nisso entra as variantes de "quanto você engordou?" e "nossa que barrigão, tem certeza que é só  um?". Já falei aqui sobre peso de grávida ser domínio público. Essa é uma questão que mexe muito com a maioria das grávidas. Justamente porque além das cobranças dos médicos, nós já temos nossa própria cobrança sobre um assunto que nem sempre depende da nossa vontade. Porque você pode comer da forma mais saudável possível, fazer todos os exercícios indicados, todas as drenagens, mas o corpo humano não é uma matemática exata e nem sempre isso reflete na balança. Esse é um tópico bem delicado para uma gestante. Sem contar a vaidade feminina que nos foi incumbida por todos esses anos. Se falar de peso não é um assunto muito bom para uma mulher comum, quem dirá para uma que está recebendo uma chuva de hormônios? Nunca, em hipótese nenhuma, comente sobre o peso de uma grávida. No máximo um: "você está linda" está ótimo. A gente sabe quando vocês estão mentindo, mas Cazuza já dizia que mentiras sinceras às vezes nos interessam. 


2) Você vai colocar ESSE NOME no seu bebê???


Decidir o nome de um outro ser humano é uma tremenda responsabilidade. Você já parou para pensar nisso? O nome é nossa identidade, é algo que carregamos para o resto de nossas vidas. Não é algo que pai e mãe deve decidir por capricho ou de uma hora para outra. Pode ter certeza que se os pais já escolheram o nome do bebê e querem esse nome, não é sua opinião que vai fazer algo mudar. Mas ela pode ofender. Entra nisso as variantes "mas ainda não decidiu o nome??? Que absurdo, vai ficar chamando o bebê de nada??" "coloca o nome X, é lindo!!!!!! É moda!!!". Os pais novos no pedaço já têm muita pressão para você achar que pode colocar um pouquinho mais. E sugestões ok, são válidas, mas tenha tato para falar e não tente impor a sua opinião. Lembre-se sempre: você está lidando com um poço de hormônios.


3) Aproveita para dormir agora, porque depois nunca mais na vida você vai dormir.




Eu queria entender o tesão que as pessoas tem em falar esse tipo de coisa. Porque não vem em um tom de conselho legal de amigo que quer seu bem, sabe? Vem no tom de "se ferrou amigo, sua vida acabou assim que essa foi feita". E é um pouco frustrante, porque por mais sono que você tenha grávida, nem sempre dormir é uma tarefa muito fácil. Com o passar das semanas e o crescimento da barriga, achar uma posição confortável fica cada vez mais difícil. Sua bexiga parece um reloginho que não sabe o que é dormir até tarde no fim de semana: vai sempre te acordar naquela hora da madrugada. Algumas ainda acordam mortas de fome durante a noite. Fora toda a sua ansiedade e preocupações que passam pela sua cabeça. Então, dormir não é fácil desde então. Além de tudo, sono não é um negócio acumulativo. Eu posso até passar as 40 semanas dormindo sem parar num mode Bela Adormecida feat Branca de Neve, mas a partir do momento que o bebê nascer, vou sentir sono se passar mais de 24h acordada. Não tem como fazer estoque de sono, desculpa decepcionar a geral. 


4) Você vai comer/beber/fazer isso???


Vamos lá, deixa eu te contar um segredo: pelo menos uma vez por mês a grávida vai em um médico que se chama obstetra. Ele é especializado em mulheres grávidas e gestação. Nele, ela tira dúvidas do que pode ou não fazer. Além disso, nessa modernidade toda, existem inúmeros aplicativos e sites que tiram dúvidas sobre coisas da gravidez. Ela pode ter amigas que passaram por uma gestação recente. Ela tem mãe. Ela pode ter lido livros. Ou seja, amigo, se ela está comendo/bebendo/fazendo algo, ela tem a certeza de que pode fazer isso, ok? Ninguém nesse mundo se preocupa mais do que ela com a vidinha que ela está gerando. Pode dormir tranquilo quanto a isso.


5) Você TEM que fazer isso


Nesse "isso" entra qualquer coisa: você TEM que fazer curso de gestante, você TEM que comprar a roupa tal, você TEM que pintar o quarto dessa cor, você TEM que fazer tal simpatia, você TEM que comprar tal coisa, não, não, não tem. Não tem que fazer tudo isso e não tem que ter pressa para nada. Ela pode fazer as coisas que ela quer, que ela e o pai combinaram, do jeito deles, porque é o filho deles que está chegando. Não tente nunca impor a sua opinião, ela não é tão legal assim. Sugestões? Claro, pode dar. Principalmente se forem pedidas. Mas nunca, em hipótese alguma, imponha sua opinião ou coloque em cheque algo que ela diga que vai fazer porque não é do seu agrado. Aliás, leva isso para a vida, ok? Não imponha a sua opinião para ninguém, você não é dono do mundo.


6) Nossa, parto normal/cesárea? Por que? O melhor é cesárea/normal! Corajosa você!


Se tem uma coisa que você descobre só depois que entra no mundo da maternidade é que parto é um assunto polêmico. O que é uma coisa bem idiota, já que não deveria ser um tópico a ser discutido: deve ser feito o melhor para a mãe e para o bebê e fim de papo. Mas estamos em um país cheio de cesáreas desnecessárias e com o parto normal ainda gerando muita polêmica. Então não importa o que você diga que gostaria de fazer - mesmo que seja um "esperar o que é melhor para o meu bebê" - vão criticar. Se é cesárea você é louca, não deveria agendar. Se é parto normal você é louca, vai sentir dor, deveria agendar. Se é jogar nas mãos de Deus e do médico você é louca, deveria escolher e se preparar. Nós nos metemos tanto na vida alheia que conseguimos opinar até sobre a forma que ela chega ao mundo, já perceberam?


7) Seu casamento vai mudar completamente/ vai piorar/ seu marido não vai fazer nada/ vai sobrar tudo para você/ homem é tudo igual


Cadê o emoji com os olhinhos revirando essa hora? Essa entra naquele papo da praga do sono. Jogar praga alternativa no casamento alheio parece de praxe. Não importa o quão participativo seja seu marido, o quão colaborativo seja seu casamento, o quanto ele queria esse filho: as pessoas concluem que ele não vai fazer nada, que você vai fazer tudo sozinha (já entra naquela máxima que a responsabilidade é toda da mãe, né?) e que ele nem queria esse filho agora, você que quis. Não adianta falar que nem toda mulher é baby freak e nem todo homem é um machista folgado em casa. Eu nem discuto demais. Sorrio, adio o papo para daqui uns meses e vivo minha vida, porque se for debater também cada ponto da sua vida com os outros você não vive. A sua vida está realmente passando por transformações, quando você escolhe ter um filho já sabe disso, mas isso não significa que é tudo ruim. Nada é tão lá e nem tão cá. Mas pessoal tem uma dificuldade em enxergar o copo meio cheio...


8) Você não vai ter tempo para mais nada, sua vida vai ser só seu filho, você vai parar de existir.


E é por isso que temos por aí um monte de mulheres sem vida própria, que não cuidam da própria vida e vivem em função apenas dos filhos, não é? Menos gente. A vida é feita de fases. O bebê assim que nasce precisa muito da mãe - afinal, é sua fonte de alimento e aconchego - e se escolhemos trazer novos seres humanos para o mundo, sabemos que precisamos nos dedicar a eles para terem uma vida digna. Isso não significa se anular. É só uma nova fase da vida que você chegou. Sua vida agora tem um complemento muito do fofo, que vai chorar por você, precisar de você, te cansar, te alegrar, mas foi uma escolha sua. Você ainda continuará vivendo, mas são novas etapas da vida e uma rede de apoio - além de obviamente do pai da criança, que é responsável por 50% dela hahahaha - faz toda a diferença nessa hora. E nada como uma novidade para deixar a vida mais feliz, não é?




Vamos criar um ambiente de harmonia e calma para as mulheres grávidas? Vamos ter mais empatia e sororidade? Vamos acolher essa nova mãe que está chegando no mundo com conselhos positivos, sem imposições e julgamentos? Vamos gente. É preciso de uma aldeia para cuidar de uma criança, mas essa aldeia precisa desde o princípio apoiar a mãe. Principalmente se não quiser apanhar de grávida no meio da rua. Olha que a gente tem uns dias bem loucos viu.




Ovos de Páscoa pela METADE do preço!

Páscoa está aí e nós já te mostramos as melhores opções de ovos caseiros aqui em São Paulo e região para você encher a pancinha. Caso você ainda queira um industrializado ou esteja fora da capital paulista, a gente te conta uma novidade: CORRE PARA O MERCADO VIRTUAL HOJE. Sim, amiguinhos. HOJE. Ainda dá tempo. Sabe por que?

Foto: M de Mulher


A rede Pão de Açúcar está vendendo ovos de Páscoa no site pela metade do preço somente HOJE! Como funciona: você compra qualquer ovo original pelo site da rede Pão de Açúcar até o fim desta segunda-feira e paga apenas metade do preço! Um ovo Alpino, por exemplo, sai de R$ 49,99 por R$ 24,99! As entregas estão programadas para os Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Curitiba, Fortaleza, Goiânia e Recife,segundo a Infomoney!



Mais informações você encontra na página do Pão de Açúcar! CORRE PARA ENCHER A PANCINHA!

Backstreet's Back no Brasil!

Meninas dos anos 90, preparem os bolsos e segurem a adolescente interior dentro de vocês: TEREMOS BACKSTREET BOYS NO BRASIL DE NOVO!



Ok, não são TODOS os Backstreet Boys: Nick Carter vem para o Brasil mais uma vez! E como ele sempre foi o meu preferido, para mim é como se fosse a banda toda! Hahahaha.



 E a data está próxima: ele vem para a Epic Convention em Maio, organizada pela Yo Entretenimento! Ela acontecerá nos dias 20 de maio em São Paulo e 21 de maio no Rio de Janeiro. Poucas informações foram divulgadas até então, mas já sabe que o evento será nos moldes de uma convenção, na qual os fãs vão poder tirar foto com o Nick, pegar autógrafo, participar de convivência, assistir ao painel de perguntas e respostas e outras ações que ainda são surpresas. Para quem viveu a loucura dos Backstreet Boys entre os anos 90 e 2000, sabe que isso é MUITA coisa para o coraçãozinho de uma fã, não é? 



As informações estão sendo divulgadas na página do Facebook da Yo Entretenimento e do próprio Nick, com postagens em português! Eles prometem para logo os dados sobre venda de ingressos!


Estão preparadas?

Será que gestante tem fila preferencial nessa convenção? Hahahahahah

Nick sofrendo na chuva para te motivar



Vem, Nick!!


Sobre peso de grávida ser domínio público




Para você que está pensando em engravidar, deixa eu te contar uma novidade: peso de grávida é domínio público. Quando você entra nesse universo da maternidade, muito te dizem sobre os tais pitacos que você vai ouvir de todo mundo. Sobre a criação do seu filho, sobre cuidados com ele, mas não te contam uma parte, que eu vim aqui te contar: vão tomar conta de você também. Se você não estava acostumada a discutir sobre a balança com os outros, menina, se prepara: vai chegar a sua vez. 



Há uma lenda urbana de que a grávida deve engordar 1 kg por mês para ser "saudável". Considerando uma gravidez de nove meses (que quando entramos nesse mundo, sabemos que não é bem assim que as coisas funcionam, mas isso fica para outro texto), seriam 9 quilos. Acontece que o corpo humano não é uma ciência exata e não é assim que as coisas funcionam com as mulheres. O peso recomendado para se ganhar depende muito da estrutura da mãe, saúde, peso, altura, idade, IMC, alinhamentos dos planetas e exames de sangue. Para mim, por exemplo, 29 anos, IMC dentro do normal, considerada "magra" para os padrões, me foram liberados 13 kg a mais. Com o adendo de eu ser hipertensa, então não pode passar desses 13 kg. Você para e pensa "nossa, mas 13 kg é muita coisa, dá para tirar a barriga da miséria". Calma que não é bem assim.


não achei a fonte da imagem

Olha a quantidade de coisa nova que ganhamos no nosso corpinho durante a gestação! Claro, isso é uma média e para cada mulher funciona de um jeito. Mas imagina se cobrar tanto por um ganho que você nem ao menos controla?


Porque se tem uma coisa que eu aprendi nessas 21 semanas de gestação até então é: a gente não controla o peso. Quando ouvi os 13 quilos pensei: "ah, facinho. É muito peso. Nunca vou ganhar tudo isso". Cheguei a perguntar para o nutricionista qual é o "mínimo aceitável", pois não iria ganhar mais do que isso. Podem dar risadas.Pois na metade da gestação eu já cheguei no mínimo aceitável. Pois é aí que está: você pode comer direitinho, você pode se exercitar, você pode beber toda a água do mundo: você vai reter líquido, seu intestino vai ter vontade própria, seu corpo vai acumular gordura quando perceber que precisa e a balança vai subir quando você respirar. Você está grávida, você não controla mais o seu corpo.



Aliás, você descobre que em cada médico a balança acusa um peso. Se antes você não se preocupava com aqueles números depois da vírgula, agora vai se preocupar. Porque na sua balança vai dar o peso X. Na balança do obstetra, X + 1,5. Na balança do nutricionista, X + 2,77. Na balança da farmácia você nem sobe, porque você já começou a pegar trauma dessa coisa de balança. Porque cada grama conta e se você passa um pouco do limite recebe textão do médico. Porque ele não tá no dia a dia com você. Ele não sabe se você é uma grávida saudável, mas que tem retenção de líquido, ou se você é a grávida louca dominada pelo ritmo da ragatanga com o buraco negro dentro do estômago que não está nem aí para o que está comendo. Ele faz o papel dele de te alertar sobre o peso. E você tem que ouvir, por mais que saiba que naquele dia o seu corpo não está sendo muito simpático com você. Aliás, fica a dica: marque consultas que você sabe que irá se pesar logo pela manhã. Menos trauma. Dica da grávida que frequenta obstetra, endocrinologista, cardiologista, nutricionista, tem uma balança no quarto e em cada momento está com um peso diferente. Acha que é fácil ser uma grávida hipertensa? Nunca me pesei tanto na vida.

Minha transformação do corpo: primeira foto antes da gravidez, segunda foto com 8 semanas e terceira foto com 17 semanas. Atualizo no Instagram qualquer dia desses! :P  @debaixodoguardachuva


Então está você, cheia de preocupações com a nova vidinha que irá chegar e será completa responsabilidade sua. Cheia de nóias e medo. Cheia de pressão dos médicos. Preocupada com a sua saúde e a do seu bebê. Então chegam os outros. E não estou falando daqueles da ilha de Lost, e sim daqueles que não estão no seu dia a dia com você e acham que podem opinar algo. Afinal, é preciso ter assunto com a grávida. E o que eu posso falar com a grávida? Ah, o peso dela. Porque há uma regra oculta na sociedade na qual a gente não questiona peso e idade de ninguém, principalmente das mulheres. Mas essa regra some quando você está grávida. Porque peso de grávida é domínio público. Ninguém sabe porque está perguntando, mas todo mundo quer saber. "E aí, já engordou quanto?". "Nossa, que barrigão, já vai nascer? Tem certeza que é só um bebe, não ta comendo demais?". "Nossa que cara inchada". "Nossa você engordou hein?". "Toma cuidado com a balança, ganhou um quilo em um mês??? Que absurdo". E você, que já está cheia de hormônios e preocupações, tem que lidar com isso também. Porque não basta olhar e sorrir. Não basta seguir o lema do cavalo e sair andando enquanto se alivia. A pessoa quer discutir com você uma questão que ela não faz a menor ideia. A pessoa faz comentários que não sabem como vão pesar na cabeça da grávida, já cheia de nóias e preocupações. É maldade? Não necessariamente. É a falta de tato que temos em lidar com o ser humano. Quando é um ser humano carregando outro ser humano, essa falta de tato aumenta.




Aliás, jogar conversa fora com uma grávida deixa as pessoas um tanto quanto confusas. Porque as questões vão do "você está comendo pouco, precisa se alimentar melhor, está comendo por dois" até o "nossa toma cuidado com o tanto que você come, olha a diabetes, a pressão, o seu corpo, vai estourar de estrias, seu marido não vai te querer mais". Para os desavisados de plantão, fica a dica: a grávida já é muito bem acompanhada por médicos que a orientam sobre os cuidados com seu corpo e saúde. Se você estiver na boa vontade, pode sentar e conversar com uma gestante sobre essa fase. Se já passou por isso, dar dicas (afinal, se você já passou por isso, saberá não ser sem noção). Agora, se você não tem nada a acrescentar, torça para a criança vir com saúde. Essa fase já tem muita pressão, a grávida já se pressiona por si só e ela não se inscreveu no vigilantes do peso da gestante quando decidiu trazer uma nova alminha para o mundo terrestre. Aliás, pitacos sobre o corpo são os mais dispensáveis, afinal, a última preocupação no momento é como ficará o corpo depois. Claro, a vaidade não some, mas em uma escala de saúde do bebê, desenvolvimento do bebê, saúde da mãe, estrias no corpo e meu marido vai me largar porque fiquei gorda, definitivamente o como vai ficar o corpo não tem a menor importância. Aliás, se essa for uma preocupação do seu companheiro, é ele que precisa se tratar, e não você. 




E deixa eu contar um segredo para vocês: sabe o buraco negro no estômago da gestante? Ele existe. É real. Não sei a explicação para isso, mas acredito que gerar um novo ser humano exija um pouco mais do nosso corpo. Eu sempre fui uma pessoa que gostou de comer, mas comia pouco. Equilibrava minhas jacadas com alimentação saudável e desejos por comidas gordurosas com sopa de legumes. Com isso, mantive o mesmo peso basicamente minha vida adulta inteira, até então. Grávida, você pode equilibrar o quanto você quiser, você pode ter o apoio que quiser, mas o buraco existe. Ele está lá, pedindo comida loucamente. A força psicológica é gigantesca para você não atender a esses pedidos e se manter na dieta recomendada pelo nutricionista. É uma luta diária entre você, sua cabeça e seu estômago. Não que a grávida precise passar fome, mas talvez só as grávidas entendam essa fome constante que a gente sente. Então você está lá, lutando contra o impossível, com hormônios a flor da pele, um serzinho te chutando, e vem a patrulha do vigilantes do peso da gestante e acha que pode falar qualquer coisa porque peso de grávida é domínio público? Não mexa com alguém com hormônios em ebulição. 

Foto: UOL Estilo

Minha dica é: converse com seu obstetra, consulte um nutricionista e por mais impossível que seja, ignore o mundo ao seu redor. O que importa agora é a nova família que está criando. O que importa agora é o bebezinho dentro da sua barriga. Você está fazendo a sua parte direito para manter a saúde dos dois? Está em paz? Está feliz? Segura na mão de Deus e vai. E não se compare, nunca, com as outras. Porque esse é só o começo da vida de intromissões que nos esperam. Pelo menos dá boas histórias para contar.

No pilates na @pgfysio cuidando da saúde da mamãe e do bebê. A gente faz o que pode!

Um adendo: tabelinha que explica a média de ganho de peso pelo IMC da mãe. Mas lembrando, quem te orienta isso é o SEU MÉDICO. Isso é só uma base! :)




Enchendo a pancinha na Páscoa - Ovos caseiros!

A Páscoa está chegando e por mais que você queira lutar contra o sistema, é impossível não comer pelo menos um ovinho de chocolate nesse período. Os mercados estão cheios de ovos de tentando e não existe substituição cabível para eles, como já contamos no Cai Muita Chuva. A não ser que você tenha alguma doença, claro. Então o lance, enquanto isso, é procurar um ovo que caiba no nosso bolso e nos satisfaça nesse período.

Vamos combinar que os ovos no mercado estão bem caros e nem sempre atendem as nossas expectativas, não é? Costumam ser pequenos, não ter tanto recheio e nem mesmo aqueles com brinquedos agradam tanto quanto na nossa infância. Pensando nisso, eu fui atrás de alguns ovos caseiros que te entregam mais do que os de mercado, com muito mais qualidade e aquele carinho do produto feito em casa sem aquele tanto de aditivos químicos! Fora que esses são realmente bem feitos, recheados e com um adendo: são de pequenas empresárias que usam essas datas e eventos para formar sua renda. Ou seja, você come bem, presenteia o outro e ainda compra do pequeno, ajudando a economia a girar :). Girl power até na hora de encher a pancinha hahahaahhah. Preparem os babadores:



Pote dos Desejos

A Nataly Alves criou a Pote dos Desejos com a irmã. Elas passaram por um curso que ensina a fazer ovos gourmet e parece que aprenderam muito bem! Elas usam nos ovos o chocolate da SICAO, marca brasileira da Callebaut, originalmente da Suíça - maior produtora e distribuidora de chocolates do mundo. Quase todos os recheios têm base de brigadeiro gourmet - exceto o doce de leite e nutella - e elas usam produtos Nestlé. Elas trazem para a Páscoa a proposta de ovos no potinho, então apresentam eles no estilo marmitinha com duas opções de tecido,  uma colher de madeirinha e fazem a entrega em sacolas de kraft.











Encomendas e contato:
Pelo Facebook, Instagram e pelo Whatsapp (11) 9 2000-0991. Os ovos podem ser retirados gratuitamente em um ponto da zona leste, no bairro do Belém, aqui em São Paulo (entra em contato com elas para pegar direitinho a direção) ou na catraca do metrô Belém (linha vermelha). As entregas em estações de metrô ou na casa dos clientes (na região metropolitana de São Paulo) são feitas com cálculo de frete. 




Moti Confeitaria


A Melissa é confeiteira e faz um trabalho diferente com ovos de Páscoa. São ovos feitos com chocolate belga, cacau e uma infinidade de recheios diferentes. Os ovos e embrulhos são bem delicados e perfeitos para presentear! Eu recebi ótimas recomendações dos produtos dela e me prometeram que me dariam um para eu alimentar meu bebezinho dentro de mim que babou nas fotos! :) Sim, isso foi uma indireta. Hahahahaha







Encomendas e contato:

Pelo Facebook,pelo site, pelo e-mail moticonfeitaria@gmail.com e pelo Whatsapp (11) 971455878. Ela também é aqui de São Paulo.




Bolos, bolinhos e outras fofuras


Esse nome todo fofo é o trabalho da Claudia Borges com confeitaria. Além dos ovos, elas também faz outros doces, bolos temáticos, uma infinidade. Eu já comi os docinhos dela e garanto que são bem gostosos. Os ovos são feitos com chocolate garoto e chocolate belga e podem ser recheados de brigachurros ou briganinho. Há também outras opções de presentes para Páscoa.






Encomendas e contato:

Pelo Facebook, pelo Instagram, pelo email ccmborges@yahoo.com.br e pelo whatsapp (11) 993585952. As retiradas devem ser feitas na Lapa (zona oeste de São Paulo) e os pedidos serão recebidos até o dia 5 de abril. O pagamento é à vista na entrega ou antecipado por depósito bancário!




Petite Fabrique


Essa é a patisserie da Júlia Lima. Ela traz diferentes tamanhos de ovos, ovos de colher e até de drágeas, perfeitos para presentear. Em uma embalagem mais linda que a outra e tudo feito com muito cuidado! Tem opções de recheio de nutella, brigadeiro, doce de leite argentino... olha, fazer esse post está me deixando com uma água na boca que meu filho vai nascer com cara de ovo de Páscoa! 




Encomendas e contato: 

Ela aceita encomendas até o dia 7 de abril. Você pode fazer contato pelo telefone (11) 942070202, pelo site ou pelo email contato@petitefabrique.com.br. Nos dias 8 e 9 de abril você também pode comprar os ovos pessoalmente na Vila Madalena, aqui em São Paulo. O endereço e horário está na imagem acima! ;) Me comprem um?




Chez Panela


A Michele Rodrigues abriu a Chez Panela junto com seu noivo. Ou seja, os produtos são feitos com muito amor! <3 Hahahaha ok fui brega. É uma marca de culinária artesanal na qual eles tentam resgatar os sabores caseiros na produção de quitutes doces e salgados. Eles fazem os produtos pensando em agradar desde o paladar infantil até o mais exigente. Para a Páscoa, eles preparam ovos, casca recheada e ovos de colher com uma imensa variedade. Para ter ideia, tem um ovo no sabor de pão de mel de prestígio de meio quilo - por PASMEM, 50 reais! Tem que comprar. Eles também têm ovos de maracujá, chocolate branco, kinder e do Star Wars, além de ovos pequenos com detalhes de coelhinhos. Dá para encher a pancinha e presentear todo mundo!







Encomendas e contato:

Você pode falar com a Michele Rodrigues e o Rodrigo Santos pela página do Facebook, pelo e-mail chezpanela@gmail.com e pelo whatsapp (11) 989605869.



Confeitaria Caramelada

A Mari Barone é dona da Confeitaria Caramelada. Ela faz doces e ovos de Páscoa sob encomenda e está localizada no bairro de Perdizes, na zona oeste de São Paulo. Para esse ano, ela traz o Ovo de Colher recheado de Bolo Red Velvet, além do ovo recheado de Bolo de Cenoura com ganache de chocolate meio amargo, super cremoso e que me deu vontade de comer só de ler a descrição! 









Encomendas e contato:

Você pode pedir seus ovos pelo e-mail confeitaria-caramelada@hotmail.com, pelo telefone (11) 976545520, pelo site, pelo Facebook e pela página do Instagram.


Ovos Danika


A Dani é a responsável pelas Ovos Danika. Tem ovos de brownie com caramelho e com ovomaltine e vou parar por aqui e você vai ver as imagens que falam por elas. 








Encomendas e contato:




NakaDeli Artes e Gostosuras

Os ovos são entregues em embalagem kraft. São usados chocolate ao leite Sicao, da Barry Callebaut, e os recheados contam com diversas opções: brigadeiro de morango, brigadeiro de Nutella, de leite ninho, confeitos e muito trabalho delicado nos enfeites. Tem ovos perfeitos para encher a pancinha e presentear todo mundo, com tamanhos e preços diferentes! Tem até os que vem com Ferrero Rocher (é muito chique isso! hahaha). 






Encomendas e Contato:

Eles entregam na cidade de São Paulo, no centro expandido e nas estações de Metrô. Você pode acompanhar o trabalho e pedir suas encomendas pelo Instagram e pelo Facebook.


Pulse Chocolateria

A Milena Zanon e a Patricya Halasz são as responsáveis pela Pulse. Elas produzem chocolate artesal o ano inteiro e atendem em São Paulo e no ABCD, sob encomenda e delivery. Para esse ano, preparam ovos recheados de palha italiana e creme de chocolate com avelãs. Todos os recheios são produzidos por elas, usando o cholate belga como matéria prima. Eu to aqui ainda babando na possibilidade de comer um ovo recheado de palha italiana. 







Encomendas e contato:

Os pedidos podem ser feitos por whatsapp e celular, nos números (11) 984299111 (Milena) e (11) 986018398 (Patricya). As entregas são feitas em domicílio. 



Thaisplendido Cupcakes

A Thais traz para essa Páscoa ovos coloridos e dourados e a melhor descrição de uma novidade no e-mail. Nas palavras dela: "faço um ovo maradiferentão de pipoca". Você ficou curioso sim ou com certeza? Além disso, você tem a possibilidade de escolher seu próprio recheio para o ovo! Quase um spoletto do chocolate hahahahaha.





Encomendas e contato:

Ela aceita encomendas até o dia 10 de abril. Você pode fazer contato pelo telefone (11) 966588215.


Mi DoceBia

A Bianca Nascimento faz ovos tão lindinhos que dá vontade de comer a tela do computador. Tem opções de recheio de prestígio, brigadeiro e doce de leite, além de trufas e pão de mel na linha de Páscoa. Ela também faz ovos em formato de coelhinho!



Encomendas e contato:

O contato pode ser feito pela página do Facebook, Instagram e pelos whatsapp (11) 986526226 e (11) 987002912 (Michael)


Além do Doce

A Amanda é responsável pela Além do Doce. Ela traz caixas de presentes e ovos com diversas opções de recheio, inclusive paçoca e bem casado! Bom para fugir daquele tradicional! 






Encomendas e contato:

Você pode fazer suas encomendas pelo Whatsapp (11) 991859276.




Agora vocês não podem reclamar! Lotei vocês de opção!


Se vocês souberem de ovos caseiros legais em outras cidades, pode postar nos comentários! :) Vamos todo mundo encher a pancinha e fazer a Páscoa da galera mais feliz!


Aceito presentes, muitos presentes, ok? Afinal estou comendo por dois! :)







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Informações

Todas as imagens que aparecem no site são reproduções de outros sites e o Debaixo do Guarda-Chuva não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que especificado. Se você (ou sua empresa) possui os direitos de alguma imagem e não quer que ela apareça no Debaixo do Guarda-Chuva entre em contato e ela será removida.

Seguidores

Atenção

Debaixo do Guarda-Chuva é um site de entretenimento e lifestyle. A reprodução do conteúdo do site é permitida, com os devidos créditos. Se tiver alguma dúvida entre em contato com blogdebaixodoguardachuva@gmail.com.

Manifeste-se

Dúvidas, sugestões, reclamações, elogios, desabafos e nudes, envie e-mail para blogdebaixodoguardachuva@gmail.com

Debaixo do Guarda-Chuva Copyright © 2013 - Designer by Papo Garota,Programação Emporium Digital, Logo, Banner e Identidade Visual Studio Grazie